Algumas das promessas dos vereadores de Goiânia nas últimas eleições

E a Câmara municipal de Goiânia retomou as atividades no plenário após o recesso de fim de ano sob o comando da nova mesa diretora
cinco vereadores suplentes tomaram posse no ano de 2016. Olhando daqui já faz muito tempo. Será que você lembra quais são eles? Eis aí um bom exercício de memória para saber em quem votar nas eleições municipais de 2020.
A presidência da câmara o vereador Romário policarpo comentou sobre a criação de novas comissões especiais de inquérito para este ano essa demanda crescente projetos aqui dos vereadores um clamor da sociedade relacionada à proteção do bem animal. Ele disse então que “nós decidimos criar uma comissão específica não só para votar projetos, mas também possa fiscalizar a proteção desses animais e também a comissão de transporte com o caos que a cidade goiana vivo na questão não só o transporte coletivo público mas também com problemas derivados de outros transportes, como táxis e micro-ônibus do transporte escolar”.
A sessão foi iniciada com a posse dos cinco vereadores suplentes Divino Eodrigues do próximo início trindade do solidariedade Álvaro do Universo, do Partido Verde, Doutor Jean do PSB e Alfredo Bambu do pino ano passado o Prefeito de Resende havia sinalizado a possibilidade de substituir a liderança que representa aqui na câmara municipal o papel até então desempenhado pelo vereador trouxe o corpo do partido republicano da ordem social até agora nenhum nome foi levantar o prefeito vai esperar esse mês de fevereiro para retornarmos ao trabalho como estão retornando hoje sentar com alguns que ele acha que tem a possibilidade achar um se realmente queira ser lida então a gente tem um entendimento.

Antes de votar relembre a briga de socos entre vereadores de goiânia

A discussão começou durante a votação do projeto de emenda à lei orgânica do município que reduz o período de recesso parlamentar da câmara de vereadores de Goiânia de 92 dias para 45 dias a matéria tem sido alvo de polêmicas desde que foi apresentada em 2013 o vereador Paulo Magalhães do PSD é acusado de dar um soco no queixo do vereador Felisberto Tavares. Eis aí um bom motivo para relembrar o passado de alguns nomes já conhecidos na hora de escolher os próximos Goiânia vereadores 2020. 

O bate e boca e saída de vereadores da comissão de finanças o assunto é mais uma vez os reajustes anuais nos valores do IPTU e do interno. A comissão de finanças na câmara municipal se reuniu para votar sobre o projeto de lei do vereador Elias Vaz que proíbe a prefeitura de Goiânia de fazer reajustes anuais os valores do IPTU, a discussão busca alterar um artigo da lei que modificou a planta de valores da cidade que estabelece aumento de 5 a 15% mais que a inflação.

Dos impostos a cada ano o projeto havia sido aprovado em primeira votação no plenário da câmara e seguiu para a comissão para receber o parecer técnico os sete vereadores integrantes da comissão já estavam reunidos e havia iniciado os votos do projeto quando iniciou uma briga entre o vereador. Oséas Mourão e o vereador e presidente da comissão que motivou a saída de alguns vereadores antes do término da reunião onde eu tocando reta final.

Oséas Varão do PSB ligado à base do prefeito havia pedido vistas do projeto, mas foi negado por 4 votos contrários e dois favoráveis apesar do desentendimento a reunião continuou o projeto foi aprovado por unanimidade pelos vereadores que permaneceram na reunião.

Muito importante essa aprovação e uma demonstração de que essa casa tem uma posição muito interessante na medida que está prevalecendo interesse da sociedade e não o que quer o executivo o projeto aprovado agora segue para si da última votação no plenário da câmara de acordo com o presidente da comissão deve acontecer ainda esta semana para votar amanhã já vou pedir presidente para que ele coloque na pauta do ano.